Crescer espiritualmente em um mundo definido por poder, dinheiro e influência é uma tarefa hercúlea. Conveniências modernas, como equipamentos eletrônicos, gadgets e ferramentas, bem como entretenimento através da televisão, revistas e da web, nos predispuseram a restringir nossa atenção principalmente às necessidades e desejos físicos. Como resultado, nossos conceitos de autoestima e autodeterminação são confusos. Como podemos encontrar um equilíbrio entre os aspectos materiais e espirituais de nossas vidas?

Crescer espiritualmente é olhar para dentro.

A introspecção vai além de recordar as coisas que aconteceram em um dia, semana ou mês. Você precisa olhar de perto e refletir sobre seus pensamentos, sentimentos, crenças e motivações. Examinando periodicamente suas experiências, as decisões que você toma, os relacionamentos que você tem e as coisas em que você se envolve, fornecem insights úteis sobre suas metas de vida, sobre os bons traços que você deve sustentar e as características ruins que você tem que descartar. Além disso, fornece pistas sobre como agir, reagir e se conduzir no meio de qualquer situação. Como qualquer habilidade, a introspecção pode ser aprendida; tudo o que é preciso é coragem e disposição para buscar as verdades que estão dentro de você. Aqui estão algumas dicas quando você faz uma introspecção: seja objetivo, perdoe a si mesmo e concentre-se em suas áreas de melhoria.

Crescer espiritualmente é desenvolver seus potenciais.

Religião e ciência têm pontos de vista diferentes sobre questões do espírito humano. A religião vê as pessoas como seres espirituais vivendo temporariamente na Terra, enquanto a ciência vê o espírito como apenas uma dimensão de um indivíduo. O domínio do eu é um tema recorrente nos ensinamentos cristãos (ocidentais) e islâmicos (orientais). As necessidades do corpo são reconhecidas, mas colocadas sob as necessidades do espírito. Crenças, valores, moralidade, regras, experiências e boas obras fornecem o modelo para garantir o crescimento do ser espiritual. Em Psicologia, perceber o pleno potencial é se auto-realizar. Maslow identificou várias necessidades humanas: fisiológica, segurança, pertencimento, estima, cognitiva, estética, auto-realização e autotranscendência. James anteriormente categorizou essas necessidades em três: material, emocional e espiritual. Quando você satisfizer as necessidades fisiológicas e emocionais básicas, as necessidades espirituais ou existenciais vêm em seguida. Alcançar cada necessidade leva ao desenvolvimento total do indivíduo. Talvez a diferença entre essas duas religiões e a psicologia seja o fim do autodesenvolvimento: o cristianismo e o islamismo vêem que o autodesenvolvimento é um meio para servir a Deus, enquanto a psicologia vê que o autodesenvolvimento é um fim em si mesmo.

Crescer espiritualmente é procurar por significado.

As religiões que acreditam na existência de Deus, como o cristianismo, o judaísmo e o islã, supõem que o propósito da vida humana é servir ao Criador de todas as coisas. Várias teorias na psicologia propõem que, em última análise, damos sentido às nossas vidas. Se acreditamos que o significado da vida é pré-determinado ou autodirigido, crescer em espírito é perceber que não existimos meramente. Nós não sabemos o significado de nossas vidas ao nascer; mas adquirimos conhecimento e sabedoria de nossas interações com as pessoas e de nossas ações e reações às situações em que nos encontramos. À medida que descobrimos esse significado, há certas crenças e valores que rejeitamos e afirmamos. Nossas vidas têm propósito. Este propósito coloca todos os nossos potenciais físicos, emocionais e intelectuais em uso; nos sustenta durante os tempos difíceis; e nos dá algo para olhar para frente – uma meta a alcançar, um destino a alcançar. Uma pessoa sem propósito ou significado é como um navio à deriva no mar.

Crescer espiritualmente é reconhecer as interconexões.

As religiões enfatizam o conceito de nossa relação com toda a criação, viva e inanimada. Assim, chamamos outras pessoas de “irmãos e irmãs”, mesmo que não haja relações de sangue diretas. Além disso, religiões centradas na divindade, como o cristianismo e o islamismo, falam da relação entre os seres humanos e um ser superior. Por outro lado, a ciência expõe nossa ligação com outros seres vivos através da teoria da evolução. Essa relação é claramente vista no conceito de ecologia, a interação entre coisas vivas e não vivas. Na psicologia, a conexão é uma característica da autotranscendência, a mais alta necessidade humana, de acordo com Maslow. Reconhecer sua conexão com todas as coisas torna você mais humilde e respeitoso com pessoas, animais, plantas e coisas da natureza. Isso faz você apreciar tudo ao seu redor. Move-o para ir além da sua zona de conforto e alcançar outras pessoas, e se tornar mordomos de todas as outras coisas ao seu redor.

O crescimento é um processo, portanto, crescer em espírito é um encontro do dia-a-dia. Nós ganhamos alguns, perdemos alguns, mas o importante é que aprendemos e, desse conhecimento, o crescimento espiritual é possível.